8 de jun de 2010

Histórias de "super-ação" 1

A 80 por hora com sua cadeira envenenada!
Um segundo!

Este é o tempo necessário para que a nossa vida saia do ritmo habitual e envergue por um caminho jamais imaginado.

Ninguém está livre do acaso. De repente acordamos e tudo aquilo que tínhamos está diferente, devido a um acidente, uma doença ou outro motivo qualquer.

É nesta hora que algumas pessoas saem do seu casulo e tal qual a lagarta, se transformam, criam asas e voam para alcançar os céus. Estas pessoas, crescem, se agigantam e fazem coisas que nós, com todas as nossas perfeições não somos capazes de fazer.

Francisco é um desses. Até os 24 anos, ele era simplesmente um morador de Itapema em SC e levava uma vida tranquila e pacata de pescador. Certo dia, sofreu uma violenta descarga elétrica que lhe custou a perda das duas pernas e um braço. Diante de semelhante tragédia, a gente se perguntaria: "Como alguém ainda tão jovem, poderia olhar para o seu futuro, desprovido dos seus principais membros"?
A vida, seguidamente nos prova, que somos dotados de uma força interior muito grande, quase sempre adormecida, até o momento em que nos vemos numa situação irreversível, quando então ela desperta e nos faz capazes de realizar coisas até então impensáveis. La no fundo do poço, nos é dado a escolher entre dois caminhos. Se vamos à luta e nos levantamos dali, ou se nos condenamos a morrer solitários e tristes, encolhidos na piedade por nós mesmos.
Na grande maioria das vezes, o fundo do poço é apenas o início para um vôo sem limites.

Francisco, foi à luta. Conseguiu uma cadeira de rodas simples e procurou outro meio de sobrevivência, pois sua aposentadoria por invalidez não era suficiente.

Hoje, aos 45 anos, mora sozinho e é totalmente independente. Trabalha com o cultivo de mudas e u tiliza pernas mecânicas para caminhar. Como o seu trabalho lhe exige agilidade , usou do seu espírito criativo, e aos poucos foi modificando a sua velha cadeira de rodas, até transformá-la num quadricíclo motorizado. Todo orgulhoso, ele conta que foi pegando peça daqui e dali, depois colocou rodas com pneus de borracha, um motor de moto de 125 cilindradas e empolgado com sua invenção, foi testá-la na BR 101 onde literalmente deus asas à liberdade.
Nesta aventura, foi autuado por direção perigosa e condenado a prestar serviços comunitários, além de ter o seu 'veículo' preso, o qual só conseguiu reaver mais tarde com a ajuda de um advogado.

O vídeo de Francisco dirigindo perigosamente sua cadeira de rodas motorizada pela BR 101, acabou caindo na net, tornando-o famoso da noite para o dia, mas custou-lhe muitos sermões e algumas dores de cabeça por conta da "arte" cometida. Se por um lado foi criticado pela irresponsabilidade, que poderia ter causado um grave acidente, por outro lado foi aplaudido pela capacidade de criar sozinho, com apenas uma mão, um veículo que funciona perfeitamente.

Após cumprir seu débito com a justiça, prometeu não repetir o feito de sair em rodovias e estradas movimentadas. Comprou um capacete e agora só dirige seu quadriciclo dentro das normas da lei.

Francisco Carlos Roma, este homem com uma grande capacidade criativa e disposição pelo trabalho, simples no seu modo de ser mas gigante pela grandeza de atitudes, demonstra um amor e uma alegria pela vida que nos motiva e surpreende, e o transforma neste grande exemplo de superação.

Ele mesmo nos conta e mostra como foi a aventura com a sua  
Cadeira Turbinada 


ooOoo

Nenhum comentário: