2 de jul de 2013

Novo pedido de prisão preventiva poderá ser emetido contra o pai e a madrasta de Emilly


Um novo pedido de prisão temporária poderá ser emitido contra o pai e a madrasta de Emilly. A informação foi divulgada à imprensa pela advogado da família da criança, Diogo Emanuel Domingos. Segundo ele,  o pedido de prisão temporária que havia sido emitido contra o pai e a madrasta de Emilly Ketlyn Ferrari, desaparecida há quase 60 dias, em Rio Pardo de Minas, no Norte de Minas Gerais, foi negado pela Justiça.

O juiz teria recusado o pedido anterior, feito pela Polícia Civil, porque não ficou totalmente clara a importância da prisão preventiva do casal, e que as possíveis ameaças realizadas por Leandro a testemunhas não estariam sendo feitas de forma direta.

O delegado responsável pelo caso, Luís Cláudio Freitas do Nascimento, preferiu não comentar as informações sobre os pedidos de prisão do pai e da madrasta da criança. “No momento oportuno, irei me pronunciar sobre a investigação que estamos realizando desde maio sobre o desaparecimento de Emilly. Estamos fazendo diversas diligências”, resumiu.

Emily Ketlem, que possui Transtorno de Déficit de Atenção (T.D.H.), desapareceu enquanto brincava na porta de casa, no dia 4 de maio deste ano, por volta das 17 horas, na avenida Padre Eurácio Giraldi, bairro Cidade Alta.

Atualmente, os pais da criança são separados e, no dia do sumiço, o pai havia deixado a menina na casa da ex-mulher por volta das 15 horas. Em seguida, viajou para a cidade de Taiobeiras, conforme relatou em depoimento à polícia. Desde então, a criança não foi mais vista. Na data, um carro preto teria sido visto rondando a residência da família.
Emylly Ketlem, desaparecida desde 04/05/2013