21 de set de 2015

Polícia americana confirma que menina morta nos EUA não é Emili, sumida em SC



Agente afirma que corpo foi identificado como de garota americana.

À esquerda, Emili Anacleto ainda desaparecida. À direita, menina
 identificada como americana.
A Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas (DPPD) confirmou nesta sexta-feira (18) que amenina encontrada morta nos Estados Unidos, cuja imagem da reconstituição facial se assemelhava à de Emili Anacleto, desaparecida desde maio de 2014 em Jaraguá do Sul, SC, não é a garota catarinense.

Segundo o delegado Wanderley Redondo, o agente especial da Homeland Security Investigation, órgão do governo norte-americano que trabalha com desaparecidos, confirmou a ele por e-mail na tarde desta sexta-feira (18) informando que a polícia dos Estados Unidos reconheceu a criança como uma garota daquele país. O nome da criança morta não foi informado.

Esse mesmo agente foi quem coletou o DNA de Josenilda Miranda, mãe da menina Emili, no dia 29 de julho deste ano. Conforme Redondo, o agente americano disse que o exame de DNA ainda não ficou pronto, mas com a nova informação, a hipótese foi descartada.

"Nós fizemos o exame para esgotar esta possibilidade, mas ela já era considerada remota", conta o delegado. Ele afirma que a investigação continua e todos os novos indícios que surgirem serão investigados.

Conheça o caso: http://www.desaparecidosdobrasil.org/criancas-desaparecidas/santa-catarina/emilimirandaanacleto

6 de set de 2015

Criança abandonada sobrevive ao ser amamentada por uma cadela



A HEROÍNA SE CHAMA  REINA "RAINHA"

Esta história extraordinária lembra a lenda de Rômulo e Remo alimentados por uma loba em Roma.

A criança foi encontrada na última quarta-feira, nas instalações de uma garagem no norte do Chile, na cidade de Arica,  cerca de 2000 km de Santiago, tomando leite de uma cadela. Um bebê de apenas 2 anos, abandonado em situação precária, foi assim que a polícia  o encontrou.

 A polícia foi acionada e o garoto, que se cham Arian, foi levado para o Hospital Regional Dr. Juan Noé, onde foi constatado que ele estava desnutrido, sofrendo de infecções na pele, unhas compridas, sujas e infestado de piolhos. 

Reina

Ela foi encontrada ali, sendo amamentada pela cachorra, disse Lory.

Lory é a dona da Reina e achou estranho ela se ausentar por algumas horas durante o dia.  Resolveu procurá-la e a encontrou neste local abandonado alimentando  uma criança de 2 anos.  Indignada, ela denunciou o abandono à  polícia local.


As autoridades chilenas acreditam que foi graças a cachorra Reina que o menino de 2 anos
sobreviveu ao abandono. Foto: Felipe Muena / AP


Em entrevista ao jornal local, o veterinário Renné Osório disse que o amor materno transcende limites, mesmo ente as espécies, mas o leite canino, embora tenha todos os nutrientes e provavelmente tenha salvado a vida da criança, também carece de cuidados porque contém parasitas que podem causar  doenças.

A mãe, que foi encontrada alcoolizada,  deverá enfrentar a justiça por abandonar o filho. Se o juiz aceitar a denúncia ela perderá a guarda e poderá ser condenada a cinco anos de reclusão. Uma audiência está marcada para 22 de setembro próximo.

Fonte: Seamos Mas Animales

Compartilhe na rede

O Holocausto das Crianças Sírias - Cuidado, imagens fortes.


A MORTE DOS INOCENTES

Uma crise histórica que jamais será esquecida


Todas as formas de violência contra crianças são inaceitáveis. A imagem de Aylan divulgada no mundo inteiro nos abre os olhos. Não é mais possível fingirmos que  nada está acontecendo. Quando se trata  de seres indefesos, todos somos responsáveis.


Jornais do mundo inteiro, há anos não falam em outra coisa, mas de repente nos horrorizamos com a imagem de uma criança morta a beira da praia. Talvez seja um aviso, um momento de reflexão.

AYLAN 3 anos, seu irmão GHALIB 5 anos e a mãe deles morreram afogados após
naufrágio do barco super lotado onde se encontravam. A imagem do pequeno Aylan, morto na praia,
comoveu o mundo.

As imagens a seguir são fortes! Feche a página se não estiver preparado para ver o cenário real de um país dominado pelo ódio onde crianças são massacradas todos os dias.


Um país dominado por um ditador, guerra civil financiada por grandes potências, extremistas islâmicos avançando no país, perseguição religiosa,  genocídio de crianças, mulheres capturadas  vendidas para prostituição, homens decapitados, este é o cenário atual da Síria.





"As crianças sobreviventes  são ameaçadas pelo tráfico,
pelo trabalho infantil e a exploração desumana."




Crianças sírias, muitas delas de apenas três anos, trancadas em uma gaiola, 
em Douma, próximo a Damasco, capital da Síria. Imagem divulgada pelo grupo
grupo jihadista Estado Islâmico (EI)



Segundo dados da Unicef, o conflito já atingiu 8,6 milhões de crianças desde o seu início em 2011.



O nome dessa criança não foi divulgado, mas os analistas não tem dúvida que,
a julgar pelos trajes, pertence à minoria cristã.
Desde o início do conflito, em 2011, uma série de denúncias vem sendo feitas, incluindo a crucificação e a decapitação daqueles que não seguem a fé islâmica.



Amira, bebê síria de 2 meses, com apenas 1 kg, sobrevive em meio a invasão
do Estado Islâmico ao campo de refugiados.





O que dizer  de uma cena dessas? São milhares de órfãos!



Desespero de um pai com o filho morto nos ataques.



Pai segura nos braços criança ferida durante confronto na Síria



Matança sem fim dos inocentes.

Repressão Síria - "Há relatórios que indicam que crianças foram detidas arbitrariamente,
 torturadas e abusadas sexualmente durante a detenção"

Ataques químicos em várias zonas próximas de Damasco fizeram cerca
de 1300 vítimas segundo fontes. 
 “Muitas das vítimas são mulheres e crianças. Chegam com as pupilas dilatadas, membros frios e espuma nas bocas”, disse uma enfermeira. As forças do Presidente Bashar al-Assad foram acusadas  pelo morticínio .
Cenas  comuns no cotidiano dessas crianças sírias.


REFUGIADOS

Todo refugiado está sob a lei internacional e deve contar com a proteção e 
os benefícios conferidos ao status do refugiado

O ÊXODO já passa de um milhão.



Campo de al-Yarmouk sitiada, ao sul de Damasco em 31 de janeiro de 2014 à
espera por alimentos e ajuda humanitária.  Milhares deles  tentam fugir da morte, seguindo  rumo aos países vizinhos ou outros continentes.

Todos os dias, cerca de 5.000 sírios deixam seu país, 

relatórios do Alto Comissariado da ONU para Refugiados.

Muitos não chegam ao final







___________________________



Outros países estão em semelhante situação.  As guerras e as tragédias  naturais são a grande causa do êxodo.
No Nepal mais de um milhão de crianças precisam de ajuda humanitária depois que a cidade foi destruída por um violento terremoto.


Ajuda humanitária - procure informação de como você pode ajudar.

O Brasil tem recebido  milhares de refugiados vindos da Síria, da Nigéria e demais países atingidos por tragédias,

RECEBA-OS BEM!
Compartilhe na rede

18 de abr de 2015

Ela morreu mas ele não desiste dela.



Emocionante: Após morte de sua dona, cão frequenta a missa diariamente esperando que ela volte




Pobre Thommy

Aos 12 anos de idade,  Tommy um pastor alemão,  comparece  todos os dias à igreja, e durante a missa senta-se e espera, pacientemente em frente ao altar, sua dona voltar para levá-lo para casa.
Tommy retorna sempre para o local porque este foi o lugar que ele a viu pela última vez. 


Ele permanece durante toda a missa, quieto, sem latir. Lá ele permanece por horas, mesmo quando o padre já não está no altar.
O fato acontece na pequena cidade de San Donaci, perto de Brindisi, na Itália.
Segundo o jornal italiano Il Messaggero, o caso deixa todos da cidade comovidos e emocionados. Trata-se de uma demonstração genuína de lealdade e amor.
Maria dos Campos era muito conhecida na cidadezinha. Ela vivia sozinha com Tommy e outros três cães. Todos costumavam segui-la em sua rotina de visitas e orações na igreja, mas apenas o pastor alemão continuou fazendo o mesmo trajeto, todos os dias.

Os moradores da cidadezinha o alimentam e dão água pois ele agora vive nas ruas. Não aceita ser adotado por ninguém, permanecendo a espera  da sua dona, que ela volte para buscá-lo.



--------------------


20 de jan de 2015

Polícia Federal localiza na Itália criança sequestrada em Cuiabá


Quase dois anos depois do sequestro de Ida Verônica, a Polícia Federal a localiza na Itália.

Ida Verônica Feliz



No dia 26 de abril de 2013 Ida foi  tirada de casa à força por um homem armado.  Dias depois, a família afirma ter recebido mensagens dos sequestradores, que ameaçavam matar a menina caso a polícia continuasse a investigar o sequestro.

Élida (mãe biológica) e o italiano Pablo Milano Escarfulleri, 46, perderam a guarda de Ida e de outro filho, Pietro, após terem sido condenados por tráfico em 2007. Em 2010, após Élida cumprir pena, Pietro, na época com 4 anos, foi levado do abrigo público onde vivia, em Tubarão (SC). A principal suspeita é de que Élida e Pablo estariam por trás do sumiço do menino, que nunca foi localizado.

O nome de Ida constava na Difusão Amarela da Interpol, o registro internacional utilizado em todo o mundo para pessoas desaparecidas.


Conheça os detalhes do desaparecimento da Ida Verônica:  Continue lendo.....


______________________________________________________________________