18 de mai de 2010

Crime Brutal

A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA CRIANÇAS:
PEDOFILIA CRIME BRUTAL


"Doutora, onde tem uma casa que vende serrote? " -pergunta o menino de quatro anos de idade à psicanalista.
Ao ser indagado sobre o motivo da curiosidade, ele responde que pensa em usar a ferramenta para cortar o pai em pedacinhos.Crueldade? Demência? Não, revolta contra o abuso sexual sofrido dentro de casa."


 


Dados da Organização Mundial da Saúde estimam que 150 milhões de meninas e 73 milhões
de meninos sofrem algum tipo de violência sexual.
18 de Maio foi instituído o Dia Nacional de Luta contra o Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, pela Lei Federal nº 9970/00.

Devido à nossa cultura de impunidade aos agressores de crianças, o movimento de combate à violência sexual de crianças e adolescentes, propõem conscientizar a
sociedade a romper o silêncio e a indiferença e denunciar casos de abusos e
agressões usando o serviço nacional, disque 100. As denúncias podem ser feitas no
anonimato inclusive por pessoas da própria família que muitas vezes tem medo do agressor.


Diante de uma evidência de incesto, a tendência é descrer da criança porque esse tipo de violência é algo que vai contra a nossa própria noção de humanidade. A criança violentada vive entre o medo de falar e quando consegue romper a barreira do silêncio se depara com a surdez de quem deveria ouví-la.

 
O abusador usa fazer chantagens e ameaças aos filhos, à mulher e ao advogado. As ameaças mais comuns feitas às crianças são: “Se você falar, mato sua mãe”; “Se você não vier aqui, eu mato o seu cachorro!”; “Fala e eu corto sua língua”... O abusador tem o cinismo de mentir até diante de um juiz e chegam ao cúmulo de alegar que foram seduzidos pela criança.

É inadmissível que ainda se cometam abusos contra crianças nos dias de hoje. O Disque Denúncia 100, recebe cerca de 82 denúncias por dia e a maior parte delas são casos de abusos sexuais e violência física ou psicológica onde 82% são do sexo feminino.

“É preciso tornar o assunto público, discutir com a sociedade e reconhecer que o abuso, a exploração sexual e a violência contra crianças está dentro dos lares, não importa a classe social."
 
ASSISTA AO VÍDEO - DISQUE 100

Nenhum comentário: