3 de jun de 2010

E Agora Ministro?


COMO FICAM OS RESULTADOS DOS DOADORES  DE SANGUE ?


Mais uma polêmica envolvendo a já tão discutida Gripe A que desde 2009 tem sido alvo de uma quantidade muito grande de informações controversas, gerando uma série de dúvidas sobre a real gravidade da doença, desconfianças, incredulidades e medo na população.

MS alerta possibilidade de  alterações nos resultados HIV

Depois do alarme mundial de Pandemia no ano passado e mais recentemente a avaliação da OMS afirmando que o caso não era para tanto alarde, agora surge mais uma questão.

O alerta do Ministério da Saúde confirma que pode sim haver alterações em resultados de testes imunienzimáticos, realizados para detectar anticorpos contra o vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) do tipo 1, acusando a existência do vírus HIV em quem tomou a vacina da gripe H1N1. Na avaliação do Ministro da Saúde, estes resultados tendem a ser  falsos devido a uma reação do organismo à vaciana.

Numa entrevista sobre o assunto, Lilian Inocêncio do Departamento DST Aids e Hepatites Virais explica que se o teste imunienzimático conhecido como Elisa der positivo, será necessário obrigatóriamente a realização de um exame confirmatório, conforme Portaria 151, de Outubro/2009.

Toda pessoa que, independente se ela tiver ou não tomado a vacina da gripe, acusar a existência do HIV no sangue, terá que fazer o teste confirmatório chamado Western Blot que é mais sensível e define com mais precisão a presença de anticorpos anti-HIV no sangue. A Portaria define também que só poderá ser dito ao paciente que ele é portador do HIV após a confirmação definitiva pelo Western Blot.

Até aí tudo bem, a explicação é compreensível; a grande dúvida no entanto é:


COMO FICAM OS RESULTADOS DOS DOADORES DE SANGUE?

Aproximadamente 73 milhões de pessoas no Brasil foram imunizadas pela vacina da Gripe A nos últimos meses. Destas, uma grande porcentagem é doadora de sangue, isto traduzido em números  significa um contingente muito grande.




De acordo com as explicações do Ministro da Saúde, há grande possibilidade dos testes acusarem a soro positividade do HIV nestas pessoas. 

Mas, e como ficam os doadores? 
Nas doações de sangue são realizados testes para vários tipos de doenças, entre elas a Aids. Com a possibilidade de alteração nestes resultados, principalmente relacionadas a Aids, de que forma serão sanadas as dúvidas? 

Será que as providências serão conforme manda a Portaria 151 ou ficará valendo a explicação do Ministro que manda aguardar 30 dias e realizar novo teste ?  Os Centros de Hematologia como procederão neste caso? Será que chamarão estas pessoas para novo teste ou ficará por isso mesmo?
Sou Doadora e Você?
Mesmo que seja um número pequeno de doadores que acusem o vírus HIV nos testes, ainda assim não podem ser ignorados, pois há sempre a possibilidade da pessoa ser realmente soro positivo (independente de ter tomado a vacina) e, trabalhar com a hipótese de ser um 'alarme falso',  seria no mínimo uma atitude irresponsável, pois estarão sendo colocadas em risco as vidas de várias pessoas uma vez que a AIDS é uma doença altamente contagiosa.

 Lilian Inocêncio em entrevista disse que, "todos sabemos que a vacina é um negócio muito recente, muito eficaz e que você tem que ser vacinado, de qualquer maneira, independente do que possa acontecer..."

( Entrevista Lilian Inocêncio)


 
oooOooo
Talvez sejam necessários alguns anos para que a Medicina tenha respostas mais concretas sobre este vírus mutante e a sociedade então seja esclarecida sobre tantos pontos obscuros que envolvem o H1N1...Só esperar pra ver.

Nenhum comentário: