11 de dez de 2010

Quase lá

Um rato idoso, foi o primeiro ser vivo  a ser beneficiado com a  tão sonhada fonte da juventude.

Pode existir algo mais fascinante do que a possibilidade de chegar aos 100 anos, ou mais, com um corpo jovem, forte, cheio de energia e vitalidade, sem as doenças características da idade?

Vivemos  uma época histórica. As mudanças tecnológicas e científicas nos transportam à um mundo que ninguém, a um século atrás, sequer imaginava. O pequeno e  fantástico celular é uma dessas maravilhas eletrônicas que transformaram totalmente  a vida das pessoas no novo milênio. Já no campo científico, as descobertas se sucedem, trazendo o benefício de uma longevidade cada vez maior. Mas o homem não quer apenas viver mais tempo, ele quer  ser jovem por mais tempo, e agora,  depois de uma longa  fase de cremes, cirurgias, dietas, exercícios e receitas milagrosas,  finalmente surge uma luz real no final do túnel.

A descoberta
Os cientistas estudavam os processos de envelhecimento e estavam focados em descobrir um meio de  freiar a evolução das doenças causadas pelo avanço da idade. As experiências foram realizadas em Havart Medical School, com ratos de laboratório geneticamente manipulados, criados sem a enzima telomerase. Sem esta enzima os ratos  envelhecem rapidamente.

Quando o professor DePinho injetou medicamentos experimentais para reativar a enzima nos ratos envelhecidos, foi tomado de surpresa ao perceber que o processo de envelhecimento não só parou, como reverteu, tornando os ratos  mais jovens, sadios e fortes.  “Isso nos faz pensar sobre a telomerase como um sério agente antienvelhecimento”, diz o geneticista Ronald DePinho, líder do estudo.

O estudo tinha por foco encontrar formas de retardar o processo de envelhecimento, mas o que se viu foi a recuperação da juventude, o que é um fato inédito na história da humanidade.

Espera-se com o tempo, alcançar semelhante resultado com seres humanos, ou pelo menos retardar o envelhecimento e reduzir a carga de problemas de saúde relacionadas com a idade, tais como acidente vascular cerebral, demência,doenças do coração, e prolongar a qualidade de vida para uma populaçao cada vez mais envelhecida.