4 de jun de 2010

Controle do Avanço do Mar

USO DO DISSIPADOR DE ENERGIA NO BAGWALL CONTROLE DO Avanco DO MAR

Destruição, Saques, medo do Futuro.
É Este O cenário vivenciado Pelos moradores da Armação do Pântano em Florianópolis NAS Últimas semanas, Após Uma Sequência de ressacas Que Deixou o mar muito agitado, avançando Sobre a costa e durrubando Tudo Que encontrava Pela Frente.

Destruição em Florianópolis
Um tempo sem planejamentos Prefeitura hábil para, Conter preocupada em uma destruição e IMPEDIR O avanço do mar Sobre uma Vila, envia Toneladas de pedras UM erguer n muro de Contenção emergencial. Dezenas de Caminhões trabalham dia e noite e se empenham Nesta Tarefa Quase Impossível de Vencer uma Natureza.

Lá Do outro lado do Brasil, hum Engenheiro alagoano preocupado com um sistema operacional Coloca Situação vivenciada em Florianópolis, SEUS Conhecimentos dos catarinenses à Disposição, Apresentando Uma Tecnologia trazida DOS ESTADOS UNIDOS, Chamada Dissipador de Energia.

Marco Lyra, Engenheiro Especialista costeiras em obras, gentilmente nsa envia o Artigo Abaixo, de SUA Autoria, hum fala Onde Pouco Mais Sobre a técnica Barra Mar BagWall.

Que queiram se interessados ENTRAR em Contato com Marco Lyra, podem Comentário UM OU não deixar enviar Blog Telefone n º Contato Para o e-mail Eng. Marco Lyra


USO DO DISSIPADOR DE ENERGIA NO BAGWALL CONTROLE DO Avanco DO MAR

Marco Lyra - Engenheiro Civil em Obras Costeiras Especialista

 
O ambiente Litoraneo UM É Sistema Dinâmico não-linear, como Onde Implicações SEUS Integrantes de Individualmente aleatórias São previsíveis e não. Sistemas Estes evoluem sem tempo e sem Espaço, COM UM Comportamento desequilibrado e aperiódico, Seu Futuro Onde estado e extremamente dependente de Seu estado Atual, e PoDE Ser Mudado radicalmente A partir de Mudanças PRESENTE não.

Em Alagoas, Foram construidos Três dissipadores de Energia do mar da Barra tipo "Bagwall", Cujo Sucesso Benefícios Ambientais resultou em nenhuma obtidos controle da Erosão Marinha. Como Foram realizadas obras de Três Em condições geológicas, morfológicas, Geográficas e hidro-Dinámicas Completamente distintas, e apresentaram o Mesmo resultado final: Contenção do Avanco do mar sem Transferir o Processo n º erosivo áreas adjacentes; Recomposição do PERFIL Engorda de praia natural com nenhum local da Intervenção; Facilitação do Acesso à praia recreativa da população; Manutenção Custo da obra com muito baixo.

É de fundamental Importância nsa Que se observar Locais Onde o Bagwall Foi construido, pingos Havia Erosão, Após SUA Construção Passa um ter um Engorda com Tendência natural do Equilíbrio AO PERFIL da Linha de Costa.

Revista Isto induz a observação de Que o Processo dissipativo É Tido Como Fonte de hum em Ordem Sistema Caótico Como o das Praias e Zonas costeiras. Como coincidências Constantes Nos três casos apresentados NAS fotos Abaixo Relacionadas Ser indicam fundamental Expandir-se uma Experiência, inclusive utilizando-a em Outras regioes.

AL 101 N0RTE Japaratinga - AL

PONTA VERDE MACEIÓ - AL

Barra Nova - Marechal Deodoro - AL
 

No geral um mar Linha de Costa e uma Fronteira da intercessão do ar, e não da terra. Como interações físicas, Que Ocorrem Nesta Fronteira São Unicas Por isso, complexos com, e Difíceis de compreender. A Linha da costa TODO UM como, e Como parte integrante Desta costa, como em particular Praias, São Sistemas Dinâmicos e Extremamente De uma variação continua sem tempo e no espaço. Embora Seja uma costa Esse Ponto de intercessão Entre o ar, o mar terra ea, a quê Energia uma margem, sistema costeiro OU Linha de costa NA SUA absorver maioria advém do marco Facilmente pode-se concluir que assim como Praias e como Zonas costeiras como São regioes Onde se Faz uma Ação SENTIR OS Energética do mar Sobre continentes.
Em Regra, e a costa o Obstáculo Sobre o Qual a onda Acaba Por dissipar uma totalidade da SUA Energia, número Processo Extremamente complexo, genericamente designado Por rebentação.
Por conseqüência Os Ventos São OS Grandes Responsáveis Pela dinâmica Costeira, seu Papel Não se restringe um originar ondas, e, como litorâneas Correntes. Como ondas e que transportam Correntes Marítimas Grandes Quantidades de grãos de areia Que São Parcialmente depositados na praia.
 
A areia acumulada e exposta ao ar, seca Após, É transportada Por Ventos dominantes n Praia da Barra Mansa Mais elevados. Grandes Quantidades de areia se deslocam Ao longo das Linhas de costa.

O ambiente se comporta Como Litoraneo Sistema Dinâmico um, Nele uma Evolução de Uma Condição inicial para se analisado o Mesmo Sistema, soluçar Outras Condições iniciais, Outros Caminhos assumirá elemento e mostrar-se-á TOTALMENTE Diferente do anterior.

Já reparou NAS Formas do litoral? Será Ilhas quadradas Que existem?

A modelagem da atuam Linha de costa deve-se a Um Conjunto de Forças complexas de Que não costeiro Ambiente, formando o Padrão existente.

FLORIANÓPOLIS
Observando-se o Que ESTÁ NAS ocorrendo Praias de Florianópolis, verifica-se que uma Situação e Caótica. É preciso analisar o Problema Dividindo como uma Ações serem adotadas em Duas Etapas: Ações de Curto Prazo e Ações de médio Prazo.

Nas Ações de Curto Prazo Estão os como emergências NAS Que Ocorrem áreas urbanizadas Já, como Onde opções podem Ser um Remoção da População existente do Ocorreu local, Como no Povoado Cabeço em Sergipe, OU torna-se necessário uma EXECUÇÃO de obras de Defesa Costeira Conter n. O Processo erosivo, Como Resposta ao desastre, a exemplo do NA PRAIA Que Ocorreu fazer Janga, Município do Paulista em Pernambuco. Lá espigões construidos foram, quebra-mares emersos e Engorda de praia artificial, entretanto, Mesmo Após a Construção das Obras de Proteção, o Processo erosivo continua sem local, inclusive transferindo o Problema n Praias Vizinhas.

Nas Ações de médio Prazo Que Urgentes São também, faz-se necessário um implantar o Zoneamento Econômico e Todos Ecológico Costeiro, em municípios litorâneos do SO, para quê A partir da Determinação Dessas áreas, inclusive Incluindo-as respectivos Planos Diretores nsa das Cidades, Sejam elaborados Planos Integrados de GERENCIAMENTO costeiro, Como Instrumento n. garantir o Crescimento Sustentável do litoral brasileiro.

Antes de Decidir Qual alternativa Adiar n Controlar a erosão litorânea É Necessário se observar OS seguintes fatores: Durabilidade obra da; DISPONIBILIDADE do material parágrafo construção; Custo de Implantação; Impactos ambientais; e Custo de Manutenção da obra. É de se observar Importância fundamental o Custo / Benefício das obras implantadas, Onde Para muitos dez municípios Dificuldades Financeiras manter Para as obras em Funcionamento.

Portanto, é importante observar NA ESCOLHA da alternativa um Ser Utilizada parágrafo obra de Defesa Costeira, OS seguintes Critérios: A obra DEVE Não interferir nd dinâmica sedimentar, resistente e servi Duravel, Conter O avanço do mar dissipar, a Energia do trem de ondas, facilitar o Acesso da População a praia recreativa, harmonizar uma obra com o Ambiente de uma forma torna-la Menos impactante, Não Transferir o Processo n º erosivo áreas adjacentes.
ooOoo

Nenhum comentário: