23 de nov de 2012

Justiça pede prisão de oficial que sumiu com os filhos

Arquivo família - 


Ex-mulher diz que Antônio Augusto sacou dinheiro e abandonou emprego


A Justiça pernambucana determinou que o oficial de justiça da Paraíba Antônio Augusto de Brito Guerra Galvão, 35 anos, seja preso. Ele fugiu com os dois filhos - de seis e de cinco anos - desde o último dia 12, quando deveriam ser entregues à mãe.

Foram expedidos mandados de busca e apreensão das crianças nos dois estados pelo juiz da 9ª Vara de Família de Pernambuco, João Targino.
"Infelizmente, as crianças não foram localizadas. Tudo o que estava ao alcance foi feito, inclusive com grande agilidade. Tanto a solicitação de audiência quanto o despacho dos mandados para Pernambuco e Paraíba foram atendidos em tempo recorde, principalmente levando em consideração a nossa demanda nesta época", disse o juiz.
Os meninos Yohan, de 6 anos e Yan, de 5 foram levadas pelo pai no último dia 12 de novembro para um passeio e desde então não voltaram para casa. As buscas continuam, sobretudo em João Pessoa e Recife, encabeçadas pelos amigos e familiares. Para a Justiça, o caso se caracteriza como desobediência judicial.

De acordo com Juliana, o pai pegou Yohan e Yan no último dia 10, em casa, no bairro de Setúbal, Zona Sul do Recife, em visita autorizada judicialmente. Depois da separação, há cerca de seis anos, Antônio ganhou direito de ver os filhos a cada duas semanas. Mas desta vez ele não os trouxe de volta após o passeio e não é possível localizá-lo por telefone. Os pais de Antônio, que também vivem em Setúbal, afirmaram que já não falam com ele há mais de um mês.

Após prestar queixa na Delegacia de Boa Viagem e na Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA), a mãe passou a procurar os garotos por conta própria em João Pessoa, local onde Antônio morava.

"Tenho dois endereços dele e não encontrei em nenhum. Também liguei para o trabalho dele logo nos primeiros dias que não consegui contato e descobri que abandonou o serviço desde agosto", contou . "Tenho medo que, com o passar do tempo, ele se esconda ainda mais. Por ser pai dos meninos, não está proibido de viajar para outros estados, por exemplo", lamentou a mãe.

Apesar dos departamentos de trânsito de Pernambuco e da Paraíba, além da polícia Rodoviária Federal (PRF) dos dois estados terem sido alertadas pela Justiça, não estão sendo realizadas diligências para encontrar as crianças. A ordem precisaria partir de um juizado criminal. Quem tiver qualquer informação que possa levar a Antônio e as crianças deve denunciar à polícia imediatamente através do 190.



Fonte Uol e Diário de Peranbuco

Nenhum comentário: