12 de jan de 2013

Idoso desaparecido em Tapejara




José Maria Costa (57) desaparecido - Foto: 7º BPM


Tapejara (PR) - Por volta das 05h30 desta quarta-feira (09), compareceu no destacamento da Policia Militar de Tapejara, uma senhora, informando que é coordenadora do lar vovô Santa Albertino, e nesta data o Senhor José Maria Costa de 57 de idade, saiu para uma caminhada e não retornou até este momento.

Segundo a coordenadora, já procurou o senhor nas margens da PR 323, na residência de sua família na cidade de Cruzeiro do Oeste, porem o mesmo não foi localizado. A noticiante informa ainda que o senhor toma medicamento para controle da pressão arterial e tem problemas mentais.

A Policia Militar pede a colaboração da população, caso conheça o paradeiro e avise o quanto antes, via 190.

Fonte: Comunicação Social do 7ºBPM

Procura-se urgente doadores de sangue e medula em Florianópolis

Pâmela está há um mês, numa cama de hospital respirando por aparelhos. Ela tem leucemia e precisa urgente de um transplante de medula óssea para continuar vivendo. 

Famílias e amigos fazem uma campanha para encontrar um doador compatível. Quem puder, por favor, dirija-se ao HEMOSC na Capital. Ajude a salvar uma vida.

Acompanhe no vídeo:

Menina que estava desaparecida em Faxinal foi localizada

Foi encontrada na manhã deste sábado (12), a menina de 10 anos desaparecida desde às 11h de sexta-feira (11), em Faxinal. Jéssica Michele da Silva Amaral foi localizada na casa de uma amiga, no Conjunto Pedro Gonçalves da Luz.
_____________________________________

Entenda a história:

Jéssica Michele da Silva Amaral, 10 anos, saiu de casa na manhã de sexta-feira (11) por volta das 10 h e ainda não foi localizada. A mãe, Maria Aparecida da Silva, entrou em contato com a Polícia Militar (PM), informando que a criança não havia voltado para casa, situada à Rua Manoel Rodrigues, no Jardim Iraci, Faxinal, PR. Até a manhã deste sábado (12), a menina ainda não havia sido localizada.

Maria, a mãe da criança, conta que ela saiu de casa pela manhã dizendo que iria até a residência de uma tia. Mais tarde, quando a mãe ligou para a tia da menina, esta informou que Jéssica não havia estado lá. A polícia foi acionada e encaminhou uma equipe para procurar a criança.

Familiares contaram à PM que um homem presenteava a garota frequentemente com doces e chocolates.

O desaparecimento já dura 24 horas. A polícia trabalha nas buscas à menina e ao suspeito, que também não foi localizado. O caso segue sob investigação.

Fonte: TNOnline

11 de jan de 2013

Procura-se mãe e filho desaparecidos

Desaparecidos em 26/11/2012 em São Paulo -SP. 

 Foram vistos pela última vez próximo ao Centro, na região da Sé .

Cristiane Reis Souza e Matheus Reis Araujo (3) desaparecidos
Foto: Arquivo Família
 Cristiane Reis Souza 22 anos, segundo informação da família, já fugiu outras vezes. Ela sofre de esquizofrenia e saiu com seu filho Matheus Reis Araujo 3 anos  - 

  Família pede ajuda para  localizá-los.
Tel: (11) 5922-3233 / 5922-2418  ou  181 - Polícia Civil SP

Postagem realizada a partir do pedido da tia de Matheus.


8 de jan de 2013

Fernanda Ellen Miranda Cabral 11 anos está desaparecida


ATENÇÃO COMUNICADO IMPORTANTE - 
De: Hospital de Emergência e Trauma da Paraíba
O Hospital de Trauma esclarece que a jovem Fernanda Ellen Cabral, desaparecida desde segunda-feira (7), não foi encontrada no Hospital, ao contrário do que vem sido divulgado nas redes sociais.

Lamentamos que este tipo de informação seja compartilhada, já que prejudica as buscas e as investigações por parte das autoridades competentes.
:::::::10/01/2013


Foto da estudante Fernanda Ellen, desaparecida na
Paraíba, está sendo divulgada pelas redes sociais
(Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)
Clique na foto para divulgar

Fernanda Ellen Miranda Cabral de Oliveira, 11 anos, foi até a escola que fica a poucos metros de sua casa, buscar o boletim , por volta das 15h da segunda, dia 7/01  De acordo com a Polícia Militar, Fernanda Ellen foi vista pela última vez saindo do local de blusa rosa e short azul, comemorando a aprovação.

Ao perceber a demora da estudante retornar para casa, a família  preocupada com a demora foi até a escola, mas foi informada pela diretora que Fernanda já havia saído do colégio havia alguns minutos. Em seguida começaram as buscas pela criança. Por volta das 11h30 da terça (8), a família da estudante registrou o desparecimento de Fernanda na Delegacia da Criança e do Adolescente.
“Conhecemos Fernanda. Ela é uma menina muito caseira, não tem costume de sair de casa sem avisar. A escola em que ela estuda é bem perto da casa dela, a menos de dois quarteirões. Conversamos com o pessoal da escola, o vigia falou que viu ela comemorando a aprovação e saindo do colégio, ele disse ainda que avisou para que ela tivesse cuidado no retorno”, relatou a tia da garota, Maria da Penha.
O sargento Aurélio afirmou que após conversar com amigas de Fernanda, descobriu que a estudante tinha um namorado de 13 anos, que mora em Jacumã, no município de Conde, localizado na Região Metropolitana de João Pessoa.
“Fomos até Jacumã conversar com o garoto, e o último contato dele com ela foi no final de semana. A família não sabia da existência do namorado. Pelo que contam outros policiais, que moram próximo a estudante desaparecida, ela é bastante comportada. Estamos mobilizando todo o Ciop (Centro Integrado de Operações Policiais) na busca”, comentou.
Todo o efetivo já foi informado via rádio do desaparecimento da menina e da busca por pistas. Conforme o sargento Eriberto Farias, da Unidade de Polícia Solidária do Alto do Mateus, a equipe foi acionada na tarde de segunda (7) pela família da menina, através do serviço de Linha Solidária  83 (8879-2590). De imediato foram iniciadas as buscas.

Disk denúncia - 190

Apoio: Desaparecidos do Brasil

Samara Ortiz 12 anos está desaparecida

AtualizaçãoEm uma mensagem de celular a menina disse para a mãe que não voltaria para casa.
Segundo a conselheira tutelar, Aidê Barbosa, a menina morava com os avós, e não tinha contato com a mãe, e que a atitude da menina configura abandono da convivência familiar. Os últimos telefonemas de Samara para a mãe indicam que ela estaria em Campo Grande, mas não informa com quem ou onde se encontra.

A conselheira alerta que, mesmo voluntariamente, quem estiver com a menina irá responder por subtração de incapaz e até mesmo por estupro de vulnerável. 

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Samara Ortiz da Silva - desaparecida - Arquivo família

A estudante Samara Ortiz da Silva, de 12 anos, saiu de casa na noite da ultima sexta-feira (4) por volta das 22 horas, dizendo que iria à casa de uma amiga. Um pouco mais tarde, ligou para a mãe, Vanderléia Ortiz, avisando que iria dormir na casa dessa amiga.

Segundo a mãe, as duas tiveram uma conversa tensa ao telefone, mandando-a retornar. Sem saber o real paradeiro da filha, Vanderléia passou a noite em claro, no aguardo da adolescente. O último contato de Samara com os pais foi às 9:00h da manhã, quando ela ligou de um número desconhecido e disse que estaria na cidade de Maracaju.

Vandeléia passou o telefone para o pai dela, o técnico em telefonia Ramão Batista da Silva, de 37 anos. Ele conta que Samara ficou o tempo todo chorando ao telefone

A Polícia de Sidrolândia (MS) foi acionada por familiares e fez buscas na região, mas a jovem não foi localizada. Quem souber qualquer informação a respeito do paradeiro de Samara entrar em contato através do telefone 
67-99452678.


Tema tráfico de pessoas na novela global tem ação social

Um espelho da vida real

Não há fronteiras para esse negócio. Não há livro caixa. Mas existem estimativas de organizações internacionais que projetam valores acima de US$ 32 bilhões anuais movimentados pelos que exploram os outros. São redes profissionais espalhadas pelo mundo. Bem ágeis na arte de desmontar sua operação ao notar a presença mais efetiva da polícia especializada de algum país em defesa de seus nacionais
O fato de uma novela em horário nobre em uma emissora de grande alcance abraçar o tema do tráfico de pessoas para exploração sexual só pode ser aplaudido por quem lida com a questão. Oxalá a novela mostre a complexidade dessa escravidão contemporânea e consiga sensibilizar para esse crime que acontece de forma silenciosa e sorrateira.


No âmbito internacional o questionamento predominante nas formas de combate ao tráfico de pessoas, em particular nos casos de exploração sexual nos dias de hoje, esbarra na temática das liberdades individuais. Ou seja, até onde o Estado pode atuar sem ser repressor e, ao mesmo tempo e paralelamente, não permitir que seus nacionais sejam explorados. O foco do trabalho de quem está à frente da questão se volta à prevenção. Afinal, a decisão de migrar é de cada um. As experiências que serão adquiridas lá fora são um patrimônio indiscutível e pessoal.  O que não pode ocorrer é um cidadão embarcar sem saber o risco que corre. E sem conhecer os direitos que têm. Mais que isso, ao se sentir ameaçado, onde e como pode pedir ajuda.

Combater uma rede que vem se ampliado gradativamente em diversos planos requer munição especializada, justamente por ser o tráfico de pessoas um tema tão vasto e preocupante. A ajuda no sentido de minorar seus malefícios é sempre bem vinda. E há forças se expandido conforme a sociedade vai se sensibilizando no tocante ao tema, seja na novela, em ações sociais ou seja no aperfeiçoamento do arcabouço jurídico para combater os crimes associados à prática

 A união de todos faz o impossível ficar bem mais próximo do possível.

O tráfico de pessoas é identificado como:

O recrutamento, o transporte, a transferência, o alojamento ou o acolhimento de pessoas, recorrendo à ameaça ou uso da força ou a outras formas de coação, ao rapto, à fraude, ao engano, ao abuso de autoridade ou à situação de vulnerabilidade ou à entrega ou aceitação de pagamentos ou benefícios para obter o consentimento de uma pessoa que tenha autoridade sobre outra para fins de exploração.

A exploração incluirá, no mínimo, a exploração da prostituição de outrem ou outras formas de exploração sexual, o trabalho ou serviços forçados, escravatura ou práticas similares à escravatura, a servidão ou a remoção de órgãos.

O consentimento dado pela vítima de tráfico de pessoas tendo em vista qualquer tipo de exploração descrito na alínea a) do presente Artigo será considerado irrelevante se tiver sido utilizado qualquer um dos meios acima descritos.

O recrutamento, o transporte, a transferência, o alojamento ou o acolhimento de uma criança para fins de exploração serão considerados tráfico de pessoas mesmo que não envolvam nenhum dos meios acima descritos. O termo criança significa qualquer pessoa com idade inferior a dezoito anos.

http://www.desaparecidosdobrasil.org  >  Na luta contra o tráfico de pessoas.

Dados retirados da Secretaria da Justiça e Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.


Procuro minha filha biológica nascida em Abril de 1989


NASCIMENTO - 03/04/1989 -
LOCAL - GUARULHOS/SÃO PAULO
NOME MÃE BIOLÓGICA - SONIA CRISTINA DA CRUZ
 
 MATERNIDADE - STELLA MARIS


Sonia Cristina da Cruz procura filha biológica



Meu nome é Sonia e morei na casa dos meus patrões à Rua Ismael Neri, Tucuruvi, São Paulo, acredito que cheguei nesse endereço quando tinha aproximadamente 13 anos, não me recordo se era isso mesmo, ou se cheguei em São Paulo aos 13 e depois fui para esse endereço.
Quando tinha 16 anos engravidei, mas, minha mãe não pôde me levar de volta para Minas Gerais, mas precisamente para Aiuruoca, pois meu padrasto não me aceitava grávida. Tive problema também com os meus patrões e vivi um drama com toda essa situação...

Um dia, o filho do meu patrão chegou à casa e falou que teria arrumado uma família para ficar com minha filha, dias depois apareceu uma senhora chamada Tereza, essa senhora era a intermediaria da família adotiva, era ela quem conversava e cuidava de tudo juntamente com esse filho do meu patrão,inclusive meus pré-natal e exames todos realizados no Bairro de Santana, em uma clinica que hoje já não existe mais, ou fica em uma grande instalação existente no local, porém, não me lembro do nomes dos médicos e tão pouco da clínica.

Fiquei grávida aos 16 e minha filha nasceu quando eu já tinha completado 17 anos, (nasci em 18/02/1972, embora meus documentos informe como 18/04/1972), a neném nasceu no dia 03/04/1989, à 1:50h, pesando 2.900 gramas e deram à ela a pulseira nº 24f, na Maternidade Stella Maris em Guarulhos.

Há alguns anos atrás, estive na maternidade para ver o prontuário da minha internação e tive algumas surpresas: Vi que o prontuário continham dados errados como datas e endereços, alguns que inclusive desconheço como, por exemplo, minha data de nascimento, (colocaram como se eu fosse maior de idade na época),como já escrevi, sou de 18/04/1972 e nesta documentação consta a minha data como se fosse 02/06/69; outro erro está no endereço, foi colocado como se eu morasse na Rua Renato Maia na cidade de Guarulhos, mas o correto seria na Rua Ismael Neri, Tucuruvi, São Paulo.


Hoje tenho 40 anos e nunca desisti de procurá-la, a menina está hoje com 23 anos, possuo mais informações, mas acredito que as linhas de cima já dão boas dicas para quem conhecer minha história e se identificar com o pouco que ouviu sobre o assunto, sei também que muitos fatos foram distorcidos, os motivos, as circunstâncias, datas, nomes, cidades, mas o fato que ainda hoje nutro a esperança de reencontrá-la. Beijos a todos e espero que essa mensagem toquem alguns corações e me direcione a esse meu passado!


Contato:

• Sonia Da cruz - sonia.dacruz@gmail.com
• Sandra Chialastri - sandrinhadesapareceu@gmail.com
• Desaparecidos do Brasil - contatodesaparecidos@gmail.com


: Desaparecidos do Brasil