18 de set de 2014

Jovem de 16 anos desaparece a caminho de Ponta Grossa


Ele estava a caminho da rodoviária de Curitiba, indo para Ponta Grossa, mas não chegou no local combinado.




 Leandro tem 16 anos, branco;olhos verdes e cabelo loiro.
Tem uma tatuagem na mão esquerda de uma folha de maconha. Ele nasceu em Apiaí divisa com estado São Paulo. Ele nunca saiu sem avisar.  
Informações: contatodesaparecido@gmail.com

http://zip.net/bspBkL
-


16 de set de 2014

Jovem desaparecido é reconhecido por menino de 9 anos

DESAPARECIDO HÁ 45 DIAS ESTÁ INTERNADO EM HOSPITAL.





ELE FOI RECONHECIDO POR  UM MENINO DE 9 ANOS.


Foram longos 45 dias em que Waldinei ficou desaparecido. Ele é deficiente auditivo ( ouve bem pouco) e saiu de Fervedouro (MG) onde morava, para trabalhar em uma fazenda junto com o irmão e um amigo, em Xerém/Rio de Janeiro.  O irmão  não permaneceu muito tempo e voltou para sua cidade,  deixando Waldinei trabalhando lá , junto com o amigo.  Passados cinco meses, houve  algum problema e sem explicação aparente, ele desapareceu. (vide histórico  na publicação do caso)

Durante este período desde o seu desaparecimento, seus irmãos não mediram esforços para tentar localizá-lo.  Valteon, se deslocou até a cidade onde o irmão estava trabalhando, procurou em todos os locais, sem conseguir nenhuma pista real, apenas boatos que ele teria sido visto em algumas regiões do Rio de Janeiro, e a cada nova informação, ia checar mas nada se confirmou.

Valteon teve que retornar para sua casa e trabalho, enquanto isso, mantínhamos contato com a família, orientando-a e  fazíamos campanha pela internet. Também solicitamos à jornais  locais que anunciassem o desaparecimento,  porém não houve retorno  dos editores ao nosso pedido.



Em 4 de setembro a irmã escreveu:
Hoje faz 34 dias que o Waldiney está desaparecido. As pessoas que declararam de ter visto ele estavam se confundindo com outra pessoa muito parecida.
Valteon que estava a procura dele resolveu voltar para Natal ao seu trabalho.
Está aberta a investigação policial. * [...]
Em 15 de setembro a boa notícia:
Boa noite senhores!!
o nosso irmão apareceu !!
após de 46 dias encontramos ele internado no hospital Don Pedro II em Santa Cruz.. Estamos providenciando a transferência dele perto de casa para melhor ajudar..
Muito obrigado pelo vosso apoio e ajuda!! Vc foram fundamentais nas buscas e nos conselhos!!
Do fundo do nossos corações: OBRIGADO!!!!!!


COMO ELE FOI ENCONTRADO

Em 12 de setembro, uma moça chamada Zandra, postou na rede a foto de um rapaz desconhecido e sem memória, vítima de espancamento, internado em um hospital.
""Está internado no Hospital Pedro II, no Rio de Janeiro, este rapaz da foto, que diz se chamar Valdinei e que é morador de Fervedouro.
Ele perdeu a memória e as pessoas do Hospital estão tentando ajudá-lo, já que estas são as duas únicas coisas que ele diz que consegue lembrar.""
Na manhã do dia 15 de setembro, um dos irmãos falava com a caixa do supermercado sobre o desaparecimento de Waldinei, e um menino com cerca de 9 anos, ouvindo a conversa disse: Deixa eu ver a foto. Olha, é ele está lá no hospital. E mostrou o link com a foto postada pela Zandra.
Foi uma euforia geral.

O cunhado seguiu imediatamente para o hospital e lá encontrou Waldinei ainda desnorteado e com muitas fraturas pelo corpo, devido espancamento.

Soubemos que ele foi internado dia 14 de agosto, em um hospital distante quase 80 km de onde ele supostamente fugiu naquela madrugada do dia 1/8.

Ainda não sabemos detalhes da agressão, isso só será possível após sua plena recuperação.

O caso do Waldinei nos ensina algumas coisas


Primeiro, a forma como ele foi identificado pelo garotinho, que ouvindo a conversa, lembrou da foto postada na rede social. Isso nos mostra o quão importante é uma divulgação e cada um fazendo um pouquinho que seja, colhem-se resultados.

Segundo. Existem falhas técnicas no caso. Waldinei informou seu nome e cidade para os atendentes do hospital. Ele ficou um mês internado sem identificação. Por que não buscaram informações da família na cidade citada? Ou por que não publicaram o caso em jornais e informaram a polícia? Existe um B.O. de desaparecimento e era para a polícia estar investigando, da mesma forma que ela deveria ser comunicada da existência de uma vítima de espancamento.
Por que existem estas lacunas? São falhas graves que ocorrem com frequência nos casos de  desaparecimentos  e podem custar a  vida de uma pessoa.