1 de ago de 2012

Duas crianças desaparecidas são reconhecidas pela foto na rede

Vitor e Kevin encontrados

.


SAÍRAM DA ESCOLA E SE PERDERAM, FICARAM CAMINHANDO OITO HORAS EM MEIO A CHUVA.

Vítor Manolio Rogers, de 11 anos, e Kevin França Lopes Monteiro, de 10, saíram do Colégio Saint German, no bairro da Gruta de Lourdes Em Maceió onde estudam, e acabaram se perdendo.

A mãe de Vitor conta que normalmente o filho vai sozinho, a pé até a escola que fica aproximadamente a 400 metros da sua residência.


“Meu filho costumava ir sozinho para a escola, mas como ontem (30) houve um estupro aqui na região da Gruta, hoje eu mandei que meu outro filho, de 17 anos, levasse o Vítor para a escola”, disse a mãe.

Vitor foi deixado no colégio às 7:30h da manhã, da terça-feira 31, pelo irmão mais velho.

“No início da tarde, por volta das 12h50, nossa empregada foi buscar o Vítor na escola e ele não estava mais lá. Tinha saído, ninguém sabe para onde, com um amiguinho da escola, o Kevin. E os dois não foram mais encontrados”, disse Adriana.

Imediatamente a polícia foi avisada e iniciaram as buscas, com cartazes estampando as fotos dos meninos. Nas redes sociais, pessoas também compartilhavam a foto e pediam informações na tentativa de encontrar as crianças.

“Eles ficaram oito horas e meia perdidos, andando pela rua. Nunca pensei que a foto do meu filho fosse estar estampada na cidade inteira como desaparecido e nunca pensei que tivesse tantos amigos e tanto apoio como tive nessas oito intermináveis horas. Vi também o poder das redes sociais, tivemos mais de 7 mil compartilhamentos, e foi por isso que o encontramos”, conta a mãe aliviada. 

Uma pessoa que soube da mobilização, viu os garotos, os reconheceu e avisou os pais.

 "Eles foram parar em um local perto do Colégio Montessori, também na Gruta. Fui informada de que eles estavam na chuva, alguém parou um carro e ofereceu carona mas eles não aceitaram. Por sorte, uma mulher que estava na janela de casa viu os dois passarem à noite, reconheceu por causa das fotos que estavam nos sites e nas redes sociais, viu que eles estavam com a farda do colégio e recolheu os dois",  contou, aliviada, a mãe de Vítor.



29 de jul de 2012

Nova esperança no caso do eng. Renato Brandão desaparecido


NOVA  ESPERANÇA -  Miriam, a  esposa do eng. Renato Brandão,  sumido  desde  setembro de 2011, quando ele saiu de bicicleta da sua casa no Bairro do Ahú, em Curitiba,  vive  a angústia da procura pelo paradeiro do marido, que ela acredita estar vivo e que vai voltar.

Desaparecidos od Brasil
Miriam Brandão / foto arquivo


"Eu sinto que ele não está morto. Posso até estar errada, mas, para mim, ele ainda está perto de nós. Não posso e não consigo pensar de outra maneira, diz ela. Existem várias hipóteses e possibilidades mas eu tenho que acreditar que ele vai voltar"
Logo nos primeiros dias do desaparecimento, a família pensava que ele tinha apenas saído para dar um passeio com a bicicleta, mas a medida que os dias foram passando, a incerteza e o medo  começaram a fazer parte do seu dia-a-dia.
"Só vimos ele com a bicicleta quando tivemos acesso às câmaras dos prédios vizinhos.  Ele não costumava andar de bicicleta, tanto que aquela que ele pegou naquele dia era uma antiga, que estava na casa dos pais dele. A outra, que era nova estava em casa, por isso nem desconfiamos."

Esta semana, Miriam Brandão recebeu  mais uma informação, entre tantas que tem chegado nos últimos meses,  mas esta em particular  chamou sua atenção pelos detalhes e lhe abriu uma enorme esperança no coração. Um morador de rua, muito parecido com o engenheiro, foi visto perambulando pelas  ruas de Maringá e Londrina nas últimas semanas.
“Eu recebi um email, já é inclusive a terceira vez que recebo informações semelhantes a esta, de que um andarilho com características muito parecidas com a do Renato, foi visto na região de Maringá e Londrina. O que me chamou a atenção no email é que este tal andarilho, dorme de barriga para cima e com uma mão próxima ao coração e outra na barriga: lembro que o meu marido dormia exatamente nessa posição. Sei que muita gente dorme assim mas eu espero que seja ele, conta Miriam confiante."

A polícia foi acionada e de acordo com o delegado Hormínio de Paula Lima Neto, da Delegacia de Vigilâncias e Capturas de Curitiba, nesta quinta-feira (26), a Polícia Civil em Maringá deverá fazer uma varredura na cidade a procura de pistas do andarilho. Na próxima semana, uma equipe de Curitiba deve ser deslocada até a cidade para aprofundar as investigações.

Qualquer informação favor entrar em contato com a DVC - Delegacia de Vigilância e Captura - 41-3815-3000